Pesquise Aqui!

Carregando...

domingo, 20 de junho de 2010

Enjôo em alto mar

INTRODUÇÃO

Quase todos mergulhadores e pescadores de linha já tiveram esta experiência ou presenciaram um colega tendo problemas com enjôo em alto mar. Você não está sozinho, estatísticas mostram que 4 em 5 pessoas sofrem com este problema. Estudos mostram que o mal não se restringe somente a humanos, que muitas espécies de animais como galinhas, cachorros, gatos, e cavalos também são suscetíveis ao movimento dos barcos. Mesmo sabendo a causa do enjôo há muitos anos atras, não se entende o mecanismo exato e nem se tem cura para o mal. Acredita-se que o enjôo seja resultado de conflitos sensoriais, ou seja, a falta de habilidade do corpo se ajustar ao movimento. Em outras palavras, para coordenar a posição e movimento do corpo, o cérebro necessita informação física externa. Os olhos transmitem informação visual, os membros (braços e pernas) mandam sinais de objetos posicionados perto e o sistema vestibular (localizado no ouvido interno), mandam diferentes sinais de balanço. Assim sendo o corpo e cérebro estabelecem uma relação de cooperação aos referentes sinais. Quando estes sinais normais de referencia são irregulares, o corpo tenta ajustar a nova situação e o resultado normalmente e de enjôo. Os sintomas mais comuns são palidez, suor frio, dores de cabeça, tontura, náusea e vomito (nota: a palavra “náusea” é derivado do grego “naus” que significa navio, barco). Quando pessoas continuam no barco por vários dias, normalmente os sintomas desaparecem e o corpo se adapta a nova situação. Mas até isso acontecer é comum você passar um bom tempo pendurado no barco, alimentando a vida marinha local.

O QUE FAZER QUANDO O ENJÔO COMEÇAR
Quando este começar normalmente é muito tarde para medicamento, pois estes devem ser tomados com antecedência. No entanto você pode aliviar sua miséria. 1- Tente estabelecer uma referencia visual. Não descer para cabinas, pois você não vai encontrar objetos fixos. Sente-se fixo no centro da popa do barco, (longe da fumaça e cheiro de diesel), onde o movimento é mínimo, tente se concentrar num objeto fixo na costa. Se for necessário ficar numa cabina, certifique-se que esta seja bem ventilada e se possível que tenha um ventilador. 2- Não beba nada que contenha álcool, isso só vai piorar a situação. 3- Tente comer biscoito salgado, e beba liquido, principalmente depois de vomitar para evitar desidratação. Beba água ou outra bebida que tenha um certa quantidade de açúcar (gatorade etc...), mas que não contenha gás. 4- Algumas pessoas encontram conforto indo para água. Se você esta experimentando severo sintomas e continuo vomito, se for mergulhador evite mergulhar com equipamento. No entanto voce pode tossir e ate vomitar no regulador sem maiores problemas.

UMA DOSE DE PREVENÇÃO
A melhor forma é evitar o enjoo. Primeiro, evite coisas que certamente causam vomito se você for sair de barco como: bebidas alcóolicas, festas na noite anterior, insuficiente descanso e comida gordurosa. Também procure por medicamento vendido nas farmácias sem prescrição medica e também se preferir consulte um medico e peça um medicamento prescrito. Estas drogas pertencem a 2 categorias: antithistaminicos e scopolamine, e são desenhadas para inibir os impulsos nervosos do ouvido interno para o cérebro. Infelizmente muitas delas causam efeitos colaterais que impedem de mergulhar. Qualquer deles que você escolher, experimente antes em terra firme. Se a droga causa sono ou o deixa desorientado, intefere com a visão, deixa com a boca desconfortavelmente seca e desidratado, descontinue o uso. Mesmo que você não tenha estas contra indicações, você deve levar em consideração que estes medicamentos não funcionam para todos igualmente e até mesmo a droga que funcionou uma vez, pode não funcionar numa próxima. Com isso em mente você encontrara alguns medicamentos a disposição para prevenção de enjôos em alto mar: 1) Transdermal Patch - somente com prescrição médica, este pode durar até 3 dias. Normalmente colado atras e abaixo da orelha deve ser colocado pelo menos 4 horas antes da partida. (para mais informação a respeito deste medicamento ligue para CIBA GEIGY (800)425-0051). 2) Antihistaminicos (sem prescrição medica) - Bonine, Dramamine, Marezine, e Triptone, Promethazine, e Ephedrine são drogas que ocê pode tomar de acordo com a bula (mas normalmente deve-se começar a tomar algumas horas antes de embarcar. No entanto quase todas essas drogas causam tontura, confusão e podem aumentar nitrogênio narcosis com a profundidade. Outra norma de segurança seria limitar a profundidade de mergulho para 100 pés. 3) Antihistaminicos com prescrição medica - Phernergan, Mepergan, e Antivert são boas drogas para prevenir e tratar enjôos, porem também causam tonturas. 4) Sea Bands - estas são faixas elásticas para o pulso que através de pressão em determinados pontos podem aliviar o enjôo. 5) Ervas - raiz de gengibre pode prevenir enjôo sem efeitos colaterais. Pode ser tomado em forma de pílulas, chá, biscoito ou refrigerante gingerale. 6) Medicina alternativa - do povo - muitas pessoas dizem ter o remédio certo para enjôos causados pelo balanço do mar; alguns deles sendo até mesmo bizarros, mas eles juram que funcionam. Como este: um canapé feito com tomate frio e biscoito salgado (saltines - onde a receita original começou a bordo de cargueiros); uma dose de carvão em pó, ou uma colher de pimenta vermelha diluída em água quente e açúcar ou tantas outras receitas que você acaba ouvindo se você passar a se relacionar com pessoas que saem de barco com freqüência. Mesmo com tantos remédios disponíveis, a cura do enjôo continua um mistério, portanto cabe a você, através de experimentos e erros encontrar o que funciona para você. Até mesmo Jacques Cousteau por não saber qual a melhor solução para o problema, recomendava que se seu problema é grave, fique na costa. Por enquanto estas são as opções disponíveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário